Gerando imagens de forma rápida e sem tanta complicação

Colagem digital produzida a partir de imagens gratuitas. Crédito: Karla Vidal.

Nas minhas andanças pelo mundo tenho esbarrado com um paradoxo que me fascina: as pessoas ao mesmo tempo em que são atraídas sentem uma certa fobia das imagens. Amam porque acreditam que imagens valem mais (daquele jeitinho que diz o ditado) e têm receio porque criaram um mito em torno da sua produção. Esse último cenário causa os mais diversos tipos de bloqueios criativos que se pode imaginar.

Gerar imagens não é algo complicado. Quando a gente fecha os olhos e se concentra, muitas imagens chegam a nossa imaginação. Na pior das hipóteses você verá um fundo escuro com elementos luminosos que podem ser muitas coisas. Quando fechei os olhos para escrever esse texto os elementos me pareceram fractais animados ao som da batida da música. Imagens são geradas naturalmente em nossa imaginação. O maior desafio talvez seja desbloquear a nossa mente, deixar as ideias fluírem e tangibilizá-las através de algum recurso que pode ser o combo lápis e papel ou até mesmo aquele software poderoso de produção de imagens em 3D.

Existem diferentes formas de desbloquear o pensamento e o olhar. Sidan ORafa, especialista em Pensamento Visual e grande amigo, alcançou fluência na produção de imagens desenhando todas as reuniões que fazia com seus clientes e parceiros a partir de elementos simples como linhas, setas, círculos e quadros. A fotografia e o cinema me ajudam muito na geração de imagens porque através deles aprendi a observar detalhes e destacar os elementos que compõem a alma de uma cena. Percebam que nesses dois exemplos as imagens são geradas ao passo que o pensamento é descondicionado.

Hoje a cultura digital nos ajuda muito. Milhares de softwares e aplicativos estão a disposição tornando menos complicada a geração de imagens em diferentes estilos e formatos. Esses recursos digitais também são importantes fontes de pesquisa que apresentam referências sobre design gráfico através de exemplos e modelos que podem ser replicados e remixados.

Essa produção de imagens não ajuda apenas a vender uma ideia. Pensar Visualmente nos ajuda a planejar melhor qualquer situação. No caso da educação nos ajuda a desenhar projetos e ações que podem ir do roteiro de um vídeo até uma experiência de aprendizagem completa. E você não precisa ser um desenhista profissional ou um designer gráfico para organizar visualmente o projeto. O mais importante é encontrar uma forma confortável de pensar e produzir para que você seja capaz de desenvolver formas eficientes de transmitir uma ideia para si próprio e para o mundo.

Antes de indicar recursos para que você possa iniciar sua própria produção, é importante pontuar que imagem não é só desenho ou fotografia. Também é bom destacar que tudo vira imagem. O planejamento da sua aula pode virar imagem, o relatório do seu projeto pode virar imagem, a transcrição do áudio da sua pesquisa pode virar imagem, o que você escreve no quadro para os seus alunos pode virar imagem, suas anotações no papel podem virar imagem, aquele aviso importante pode virar imagem e até mesmo você pode virar imagem. Considerando isso fica mais fácil encarar o desafio do desbloqueio, não é mesmo? Agora vamos aos recursos!

Plataformas de design gráfico simplificado 

Arte produzida no Canva. Crédito: Karla Vidal


Além de aplicativos e softwares há atualmente uma grande oferta de plataformas online para geração de imagens. São ambientes alimentados por grandes equipes de designers, desenvolvedores, artistas e profissionais de marketing que investem seu tempo desenvolvendo modelos de peças para você utilizar e/ou editar como quiser. O mais legal desses espaços, além da facilidade de criar, é a oportunidade de pesquisar referências e tendências do design gráfico já que as equipes trabalham constantemente na atualização das plataformas. A mais conhecida talvez seja o Canva, mas há também o Genially, o Crello, o Fotor e o Adobe Spark.

Edição de Fotografias

Arte produzida no Pixrl. Crédito: Karla Vidal

Foi-se o tempo em que era preciso contar as moedas para comprar a câmera, o filme, revelar e ampliar cópias de fotografia. Hoje a gente tem na mão um poderoso dispositivo de geração de imagens ainda pouco explorado. Além de fotografar o mundo, nos smartphones você pode realizar praticamente o tipo de edição que quiser: corrigir cores, inserir e remover elementos, adicionar filtros, animações, adesivos, textos, distorcer, transformar em pintura, converter para desenho, capturar em panorama ou 360 graus e mais uma infinidade de opções. Atualmente não vivo sem aplicativos como o Google Photos, o Snapseed, o StreetView, o Pixlr ou o Adobe Photoshop Lightroom CC que me ajudam a produzir todo tipo de imagem que eu puder imaginar.

Post-its®

Board produzido em alguns segundos no app Post-it Plus. Crédito: Karla Vidal

Sim! Um conjunto de post-its é uma das formas mais eficazes de gerar e organizar ideias visualmente. Usei quadros negros e brancos por muito tempo. Mas, os post-its simplificaram a forma como organizo visualmente metas e tarefas. Você pode comprar na papelaria ou fazer os seus próprios a partir de sobras de papel colorido, o que dá um certo trabalho, mas é bastante divertido. Depois é só fotografar seu esquema visual. Um excelente aplicativo para gerar post-its digitais é o Google Keep onde você cria notas e desenhos, de forma individual ou compartilhada, atribui cores e monta seu próprio mural visual de informações. Existem ainda vários aplicativos para montar esquemas gráficos a partir de post-its. A própria 3M, empresa responsável pela marca, tem o app Post-it® Plus para esse tipo de produção. Pena que é só pra iOS...

Canvas 


Canvas desenvolvido pelo professor Paulo André da Silva e adaptado para utilização no ProfLab.

Canvas são quadros divididos em regiões que nos ajudam a distribuir informações de forma visual. São originários da área de negócios, mas podem ser facilmente adaptados para qualquer área. No ProfLab - projeto de inovação para educação do qual faço parte - usamos um canvas desenhado especialmente para o planejamento de experiências de aprendizagem que você pode baixar aqui. No ambiente digital você pode utilizar o https://canvanizer.com/ que tem uma série de opções para desenvolvimento de canvas e de post-its digitais.

Mapas mentais

Mapa mental para criação de marca feito a mão. Crédito: Karla Vidal

Mapas mentais são diagramas construídos a partir de uma ideia central que se amplia em muitas outras ajudando a ilustrar as conexões entre elas. Produzo muitos mapas mentais quando preciso desenvolver marcas para clientes. Faço sempre com o que tenho à mão, do papel ao software vetorial como Corel ou Illustrator. Na web há excelentes geradores de mapas mentais como o Coogle e o Mindmeister. Mas você pode facilmente criar o seu do zero com ferramentas simples como o Google Drawings. Nesse vídeo aqui a Carla Arena mostra como é simples: https://youtu.be/6Tecb-eKh10

Capturas de tela, Gifs e vídeos

Gif produzido na plataforma Giphy a partir de trecho de vídeo capturado por Karla Vidal

Hoje é relativamente simples animar seu canvas, seu mapa mental ou sua facilitação gráfica. Isso ajuda você a comunicar melhor suas ideias tanto para você como para o mundo. Um simples movimento de animação pode fazer você lembrar de uma detalhe esquecido, destacando questões importantes ou sintetizando grandes blocos de informação. Hoje qualquer sequência de imagens pode virar gifs através de recursos como o Google Photos. Capturas de tela viram bons vídeos explicativos e qualquer trecho de vídeo se transforma em poderosos GIFs animados. Para capturar tela no desktop uso bastante o IceCream Screen Recorder e o CamStudio . Para celulares o app DU Recorder cumpre bem essa tarefa. Para editar vídeos no celular uso bastante o FilmoraGo (R$7,00) e o Quik. Já no computador tenho passeado por diversas ferramentas, inclusive pelo editor de vídeos do Youtube. Gifs animados você consegue produzir facilmente através do Google Photos ou utilizando a área de criação da plataforma Giphy. Vale também a menção ao excelente Motion Stills.

Infográficos, desenhos e facilitações gráficas

Storyboard para produção de vídeo a partir de desenho à mão livre no aplicativo Autodesk SketchBook. Crédito: Karla Vidal

Facilitação gráfica é a sistematização de informações usando ilustrações para produzir conhecimento. Você pode sistematizar uma reunião, um projeto, um evento, um livro, uma aula, um bate-papo, uma história… Na verdade você pode sistematizar o que você quiser. Novamente o combo papel+caneta é o principal recurso. No digital existem aplicativos para desenho à mão livre ou através de formas geométricas e ícones. Novamente vale a menção ao Google Drawings e ao Google Keep que tem a opção de canetas para desenho em notas. Quem quiser se aventurar e ir além a minha sugestão é o Autodesk SketchBook que é excelente, gratuito e multiplataforma. Modelos editáveis para infográficos estão disponíveis nos aplicativos de design simplificado já mencionados e em opções bacanas como o Piktochart e o Infogram. Aqui vale super a pena mencionar o LiveBoard Interactive Whiteboard que é um quadro branco compartilhável em que você pode escrever em tempo real e transmite para outras pessoas via internet.

Há ainda outras formas de geração de imagens, mas preciso parar de escrever em algum momento senão esse post vai virar um livro. Prometo voltar com novas sugestões em breve.